J.P.Morgan pagará US$ 264 milhões para encerrar investigação

Banco teria contratado filhos de pessoas importantes na China para facilitar negócios

NOVA YORK – O J.P.Morgan vai pagar uma multa milionária para encerrar investigações de alegações feitas pelo governo dos EUA de que o banco teria contratado filhos de importantes funcionários de empresas chinesas para, assim, conseguirem fechar negócios — o que fere a lei anticorrupção americana. De acordo com uma fonte da agência de notícias AP, a multa é de US$ 264 milhões.

Deste montante, US$ 200 milhões serão divididos entre a SEC (o órgão regulador dos mercados nos Estados Unidos) e o Departamento de Justiça daquele país. O restante será direcionado ao Federal Reserve (Fed, o banco central americano), contou a fonte da Reuters, acrescentando que, desta vez, não haverá acusações individuais.

A investigação da SEC sobre a contratação feita pelo J.P.Morgan foi aberta em 2013. Por volta desta mesma época, o Departamento de Justiça abriu uma investigação paralela.

Bancos de investimento têm um longo histórico de empregar filhos de chineses com boas conexões políticas. Enquanto relações próximas com altos funcionários do governo são uma vantagem para qualquer banco em todo o mundo, elas são especialmente benéficas na China, onde relações e conexões pessoais têm um papel crítico nas decisões de negócios.

Procurados pela Reuters, SEC, J.P.Morgan e o Departamento de Justiça dos EUA se recusaram a comentar o caso.

 



Deixe uma resposta